Autor do Blog

Minha foto
RIO DE JANEIRO, RJ, Brazil
Lindomar da Silva Araujo. Mestrando em Artes Cênicas. Professor de Artes Cênicas na Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro (SME), vinculado ao Ginásio Experimental de Artes Vicente Licínio Cardoso. Possui Pós-graduações em Tecnologia Educacional e em Psicomotricidade. Graduado com Licenciatura Plena em Dança, pela Universidade da Cidade. 1º lugar nos Prêmios Anísio Teixeira/2015 e 2008, na área de Tecnologia e Educação. Produtor de aulas digitais do Portal Educopédia (SME/RJ), de 2010 a 2014. Prática na docência superior em disciplinas articuladas ao segmento da Arte-Educação, na UniBennett. Diretor Geral do Ginásio Experimental Carioca André Urani, em 2012. Professor de Arte da Secretaria Estadual de Educação/RJ (1999-2008), com dedicação ao Núcleo Avançado em Educação - NAVE (2009-2011). Professor de ballet/dança em escolas de dança e artista bailarino na TV Globo e TV Manchete durante quinze anos, simultaneamente, atuando em palcos nacionais e internacionais.

domingo, 7 de maio de 2017


10 Dicas para escolher a Carreira Certa

*Postagem retirada do blog: Redação Mundo Vestibular

1. A decisão é só sua

Tome cuidado para não ser influenciado por parentes e amigos. É a sua vida que está em jogo, é você quem vai seguir esta profissão e, por isso, vale lembrar que a decisão final deve ser sua.
É claro que você pode (e deve!) ouvir opiniões e conselhos de pessoas mais próximas, mas não decida por determinada carreira só porque várias pessoas da família trabalham com isso, porque falaram que o salário é bom ou para agradar alguém.

2. Sua decisão de agora não precisa ser para sempre

Um pensamento que paralisa muita gente é imaginar que a carreira escolhida no vestibular vai ser para sempre e que, uma vez decidido o caminho, você não poderá mudar de profissão.
Saiba que mudanças de rumo são cada vez mais comuns na vida profissional e a escolha que você fizer agora pode, sim, ser repensada no futuro. Ter isso em mente tira um pouco do peso dessa escolha e deixa você mais tranquilo para seguir as próximas dicas.

3. Do que você gosta?

A opinião de especialistas em carreira e orientação vocacional é unânime: autoconhecimento é fundamental para fazer uma boa escolha de carreira.
Você sabe o que gosta de fazer? Comece fazendo uma lista com as matérias que você mais gosta de estudar. Liste também seus passatempos preferidos e assuntos de interesse.

4. O que você sabe fazer bem?

Talvez você seja um ótimo ouvinte, ou tenha facilidade com números, ou ainda saiba encontrar soluções criativas como ninguém. Pare um pouco para refletir sobre o que você sabe fazer bem. Se achar difícil fazer esse exercício sozinho, pergunte para as pessoas mais próximas, colegas de sala, amigos.
Liste todas as suas habilidades, pois elas dizem muito sobre você e, consequentemente, podem dar pistas sobre a carreira mais adequada ao seu perfil.

5. Personalidade

Você é tímido ou extrovertido? Gosta de planejar tudo nos mínimos detalhes ou prefere improvisar? Sente-se melhor trabalhando em grupo ou sozinho?
Procure listar os traços mais marcantes de sua personalidade.

6. Faça um teste vocacional

Agora que você já se refletiu sobre seus gostos, habilidades e personalidade, faça um teste vocacional.
Existem muitas opções de teste vocacional. Alguns dão uma ideia da área de conhecimento com a qual você tem mais afinidade, outros apresentam uma lista de carreiras possíveis de acordo com as respostas que você forneceu.
É importante saber que um teste desses pode dar algumas dicas de áreas e carreiras com as quais você se identifica, mas não se trata de uma resposta definitiva! Use o teste como mais um elemento para a sua escolha.

7. Se puder, procure orientação vocacional

A orientação vocacional, ou orientação profissional, é um processo desenvolvido e executado por profissionais especializados em psicologia, capazes de guiar o estudante ou profissional em períodos de escolha ou mudança de carreira.
A orientação vocacional pode ser feita de forma individual ou em grupo. Muitas universidades oferecem grupos gratuitos de orientação vocacional, acompanhados por professores e alunos de psicologia. Existem também clínicas particulares e profissionais especializados nesse tipo de orientação.

8. Pesquise sobre a profissão

Procure se informar sobre a carreira que você pretende seguir. Pesquise o tipo de curso que precisará fazer (bacharelado, licenciatura, tecnológico?), como está o mercado de trabalho (favorável, saturado, estável?), quais as opções de atuação, as empresas que mais contratam esse profissional, onde estão as melhores vagas, etc.

9. Converse com profissionais do mercado

Se você já tem uma lista com algumas escolhas possíveis, vale a pena conversar com profissionais que já estejam exercendo a profissão. É uma forma de ajustar as suas expectativas, pois dessa forma você poderá descobrir aspectos positivos e desafios daquela carreira na prática.
Se não for possível conversar pessoalmente com um profissional já estabelecido, leia reportagens sobre carreira em revistas e sites especializados, fique de olho em entrevistas e vídeos sobre o tema.

10. Visite algumas faculdades

Uma forma de descobrir mais sobre a carreira (ou carreiras!) que você pretende seguir é visitar uma faculdade que ofereça o curso.
Entenda o que se estuda naquela graduação, como são as aulas, que tipo de trabalho é exigido dos alunos e quais os principais desafios. Conversar com o coordenador do curso, professores ou mesmo alunos ajuda bastante.

domingo, 12 de março de 2017

Teatro e Intervenção Poética

Alunos de Projeto de Vida e do Grêmio Estudantil se organizaram em aula, com o professor Lindomar Araujo, para criar homenagem ao dia Internacional da Mulher.
Foram montadas cenas de Teatro Imagem e uma Intervenção Poética com texto criado pelos próprios alunos.


Apresentação das cenas e dinamização do professor Lindomar com a plateia de alunos.


Assista ao Vídeo!


Abaixo, texto interpretado pelos alunos do Grêmio.

Organização da apresentação nas salas de aulas.








A Imagem do Meu Sonho

Na segunda aula do ano de 2017, os alunos refletiram sobre seus sonhos e desejos.
Depois colocaram no papel imagens que pudessem ser uma referência dos sonhos a serem projetados.




Formamos um painel de sonhos para que todos pudessem analisar e comparar as expectativas suas e dos colegas.

 Painel apenas de um dos grupos

O passo seguinte é jogarmos Teatro Imagem (T.O.), para investigarmos os caminhos possíveis a se chegar em cada sonho desejado.
O teatro como ferramenta de emancipação.


https://drive.google.com/drive/folders/0B-4tuplIOoVmS0k3aVZoR1ZCNHc?usp=sharing



Visite também:


Acolhimento 2017

O "acolhimento 2017" iniciou sua preparação
 em dezembro de 2016, com um grupo de alunos protagonistas produzindo dinâmicas, jogos teatrais, textos e cartazes.

Momento relax durante os preparativos em dezembro de 2016 

O "acolhimento" é uma ação específica do Projeto de Vida, quando alunos trabalham o protagonismo juvenil, a solidariedade e o respeito aqueles que estão chegando à escola.

Preparação de textos e cartaz para receber professores e alunos

Alunos protagonistas recebendo professores no retorno às aulas
com texto dos próprios alunos. 

Leitura de textos autorais e muita emoção 

Atividade de jogos teatrais ministrados pelos alunos protagonistas,
dentre outras atividades lúdicas realizadas para os alunos 

Mais jogos teatrais

Agradecemos aos alunos protagonistas:
Adriel, Bárbara, Cauã, Ionara, Lucas Pereirinha, Luís Felipe, Maiara, Marcela, Marcos, Vinicius, Samara, Vitória Duartte, Yasmin, Anderson, Anna Claudia, Gabriel, Michele, Milena e Yara.



sábado, 16 de abril de 2016

Meu Nome - Minha Identidade

A Disciplina "Projeto de Vida", neste ano de 2016, ministrada pelo professor Lindomar Araujo, está sendo desenvolvida no Ateliê de Arte Outras Mídias.
A proposta no 1º bimestre é reforçar a autoestima dos alunos e potencializar a formação para os valores, trabalhando com a história de cada um dos alunos.


Inicialmente, trabalhamos a importância do respeito, da solidariedade e de outros valores que os alunos consideravam essenciais fortalecermos em nosso cotidiano.


A aula seguinte foi sobre a criação de "Acróstico", que propunha, novamente, a potencialização e desenvolvimento dos valores humanos, à partir do próprio nome.



Em outra aula, iniciamos um trabalho que foi bem divertido, com o professor dialogando com os alunos e abordando, numa linguagem acessível aos alunos, sobre as angústias que todos têm, os medos, as inseguranças, etc. Dessa abordagem, sugeriu que fosse realizada uma projeção dessas sensações à partir do seu próprio nome, com desenho/recorte/pintura/colagem.
Eles, os alunos, deram o nome de "Nossos Bichos".



Trabalhar o preenchimento da própria "Certidão de Nascimento" e "Documento de Identidade", possibilitou o resgate da memória afetiva, um elo maior com os familiares e a consciência cidadã. 
A contextualização desse trabalho esteve sempre baseado em questões da individualidade de cada um. Muitas outras indagações sobre as relações dos próprios alunos no cotidiano escolar se fizeram presente, como o medo de expôr o nome da mãe para não ser xingado posteriormente. A relação dos valores e contra-valores estiveram presentes a todo momento.
Foi uma atividade muito valiosa/valorosa.


Criação de Monogramas
Os alunos, nessa ação pedagógica, aprenderam o que é um monograma.
O professor abordou a teoria das cores e mostrou o efeito do "Disco de Newton", produzido em sala, com cartolina, lápis de cor e barbante.
A eleição de um amigo e um professor para criar um monograma os levou a realizar juízo de valores e a expôr sentimentos.
A atividade exigiu que fizessem pesquisa de imagens na internet, de forma colaborativa, pois foi explicado que a criatividade é um processo de maturação, que é fruto do trabalho e observação atenta.


Num papel paraná (2mX2m), os alunos foram criando um grande "Acróstico", utilizando tintas e pincel.
(Imagem não definitiva-apagaremos os traçados feitos por duas alunas)

Todos os alunos da Rede de Ensino da Prefeitura do Rio receberam em seu "quite escolar", dois cadernos em tamanho A5 (veja na mão do aluno, na imagem abaixo), que utilizamos para registro e colagem de todas as atividades propostas.
Este caderno foi nomeado de "Passaporte para o Futuro".
Nesse contexto, propomos que os alunos realizassem uma autoavaliação e, também, propusessem a qualquer adulto de sua casa que verificasse as atividades e realizasse um registro avaliativo. O objetivo, dentre outros, é integrar os familiares às ações pessoais do aluno, podendo observar e participar da construção do seu "Projeto de Vida".


Veja todas as imagens do processo de produção.

Quero parabenizar meus queridos alunos e agradecer à coordenação da escola, por legitimar o meu trabalho e dos demais professores que também lecionam Projeto de Vida.
LINDOMAR ARAUJO

quarta-feira, 8 de julho de 2015

Querer é Poder!


Composições visuais dos alunos do Ateliê Outras Mídias. 
A proposta foi trabalhar prospecções do sonhos e simulações de projetos de vida. A técnica a ser trabalhada foi a fotografia, pela produção e pesquisa na web, com recorte e colagem no photoshop.

Objetivos
- Saber a diferença entre sucesso e fama;
- Compreender que o seu sucesso pode variar em relação a dimensão, tempo e espaço;
- Entender que o sucesso não ocorre por acaso, mas por etapas a serem perseguidas;
- Refletir sobre seus desejos e sonhos;
- Organizar e partilhar desejos individuais, como forma de simulação para uma realidade possível;
- Dominar ferramentas e softwares digitais para composição visual.




Dinâmica da Aula
Passo 1 - Dialogar sobre a ciência do sucesso, com base na estrela de seis pontas criada por Napoleon Hill, no seu livro “A Lei do Triunfo” e reapresentada por Lair Ribeiro em seu livro “O Sucesso Não Ocorre Por Acaso”.
Passo 2 - Responder a seis perguntas referentes a cada ponta da “estrela do sucesso”.
Passo 3 - Transformar as seis respostas num pequeno texto, que apresente seu sonho/desejo articulado.
Passo 4 - Imaginar uma imagem ícone que represente o auge do seu sonho e pesquisa-la na internet.
Passo 5 - Junto com um colega, fazer um autorretrato de costas, como se estivesse deslumbrando seu sonho.
Passo 6 - No photoshop, editar as duas imagens e o seu texto, numa composição visual digital, com o aluno diante do seu sonho e com a narrativa abaixo.



Veja outras imagens dos trabalhos.




Autorretrato em Vídeo

Na perspectiva de trabalhar o autoconhecimento e o desenvolvimento das habilidades com as tecnologias digitais, propomos a criação individual de vídeos autorretratos.


Objetivos
- Trabalhar a autoestima pela valorização das qualidades existentes e desejadas;
- Compreender a importância do sonho/desejo para alcançar metas;
- Dominar a ferramental digital de edição de vídeo;
- Desenvolver valores estéticos à partir da autoimagem e da sua realidade.

Procedimentos
Passo 1 – Apresentação de alguns autorretratos de artistas renomados da história da arte e um selfie de uma pessoa desconhecida, contextualizando o autorretrato;
Passo 2 - Propor a criação de um vídeo com “selfie”, palavras que identifique suas qualidades, imagens pesquisadas sobre essas qualidades e música que combine com a própria personalidade;
Passo 3 - Abertura de pasta para organização do material a ser usado;
Passo 4 - Elaboração dos vídeos no editor MovieMaker;
Passo 5 - Apresentação dos vídeos para apreciação e crítica estética.

Avaliação
- Produção de todo o passo a passo sugerido pelo professor.
- Participação e atitudes no processo de aprender-ensinar.

Assista aos autorretratos em vídeos criados pelos alunos, 
apresentando suas qualidades.


No vídeo abaixo, fizemos recortes dos vídeos de alguns alunos 
do Grupo 01 do Ateliê Outras Mídias.